Polícia não indicia Neymar por estupro e conclui inquérito

de Folhapress

A Polícia Civil decidiu não indiciar o jogador Neymar por crime de estupro, no caso em que ele foi acusado pela modelo Najila de Souza, em maio. A investigação foi concluída nesta segunda-feira (29) pela delegada Juliana Lopes Bussacos, da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher.

A polícia concluiu que o jogador do PSG e da seleção brasileira não cometeu nenhum crime. A reportagem apurou que a investigação encontrou muitas contradições nos depoimentos de Najila. 

No dia 31 de maio, Neymar foi acusado de agredir e estuprar a modelo em um hotel em Paris, duas semanas antes. À época da divulgação do caso, ele estava concentrado com a seleção brasileira na Granja Comary.

Convocado pela Justiça, o jogador prestou depoimento em 13 de junho em São Paulo e, dias antes, no Rio de Janeiro, onde é investigado por ter divulgado fotos íntimas de Najila em um vídeo postado nas redes sociais.