Repórter acusa técnico dos Kings de abuso sexual

de Globo Esporte

Na noite de terça-feira, a repórter Kelli Tennant fez seu primeiro depoimento público sobre a acusação de abuso sexual feita contra o técnico do Sacramento Kings Luke Walton. No dia anterior, o processo judicial tinha sido aberto, mas ela ainda não havia se pronunciado sobre o assunto. Ela explicou, detalhadamente, que Walton, na época assistente técnico do Golden State Warriors, tentou forçá-la a fazer sexo quando ambos estavam em um hotel, em 2014.

- Quando eu disse a ele para sair (do quarto), ele riu de mim. Eu continuei a pedir para ele parar uma, outra vez e outra vez. Ele continuou a me segurar. Pensei que ele iria abusar de mim. Ele deu a volta e me agarrou por trás, depois de eu levantar, segurou meus braços para que eu não pudesse me mover. Começou a beijar meu pescoço novamente. Implorei para que ele parasse, e ele continuou a rir de mim - disse.

Kelli Tennant realizou uma coletiva de imprensa no andar térreo de um escritório de advocacia, sentada entre os dois advogados que apresentaram o processo: Garo Mardirossian e David DeRubertis.

Ela disse que conseguiu encontrar Walton em um hotel de Santa Monica (Califórnia) para lhe dar uma cópia de presente de seu livro, que ele havia escrito o prefácio. Mas uma vez que ela chegou, Walton a convidou para seu quarto e assegurou que ele estava fazendo isso apenas porque a equipe do Golden State estava no saguão.

- Espero que ele aprenda uma lição e saiba que nunca poderá fazer isso de novo - disse no depoimento.

Procurado, o advogado de Walton, Mark Baute, não respondeu a nenhuma pergunta dos jornalistas americanos. Em um comunicado divulgado Baute negou as alegações da Tennant.

Kelli disse que passou anos tentando esquecer o suposto incidente, contando apenas a familiares e amigos íntimos, sem nunca ter apresentando acusações oficiais:

- Eu era uma jovem, que estava neste emprego há apenas um ano, então fiquei com medo de denunciar. Eu achei que pudesse comprometer alguns pontos da minha vida. Eu passei anos esperando, passei anos para reunir coragem - disse.

Logo depois de a notícia da acusação ser divulgada pela imprensa americana, o Los Angeles Lakers, que demitiu Luke Walton no fim da temporada regular, postou pronunciamento, ressaltando que jamais fora informado sobre o caso durante o tempo em que o técnico comandava a equipe californiana.