Conmebol propõe de três a quatro sul-americanos na nova Copa do Mundo

de Globo Esporte

A Conmebol apresentou à Força-Tarefa da Fifa, que discute formatos para novos torneios da entidade máxima do futebol, uma proposta de Copa do Mundo de Clubes anual com a participação de 14 equipes das seis confederações continentais.

O total de clubes e o período desejados pela Conmebol são diferentes da proposta de um mínimo de 24 e um máximo de 32 equipes disputando a competição de quatro em quatro anos, defendida pelo presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Até 2018, o evento foi disputado anualmente por sete clubes: um do país-anfitrião e mais os campeões da Uefa, Conmebol, Concacaf, África, Ásia e Oceania. A edição passada, vencida pelo Real Madrid, da Espanha, aconteceu em 11 dias, entre 12 e 22 de dezembro, nos Emirados Árabes.

Em entrevista por e-mail ao GloboEsporte.com, o diretor de Competições de Clubes da Conmebol, o brasileiro Fred Nantes, detalhou a proposta.

GloboEsporte.com: No último dia 24 de janeiro, no programa "Redação Sportv", o presidente da Conmebol falou sobre propostas da entidade para uma nova Copa do Mundo de Clubes da Fifa, que seria disputada entre 12 e 16 participantes. O que, de fato, há de concreto?

FRED NANTES: A proposta apresentada pela Conmebol é com 14 clubes.

Como seria o formato de disputa da competição?

FRED NANTES: O formato seria com eliminatória direta desde o início da competição; ou seja, não seria com formato de grupos. Seriam 13 jogos no total, em 16 dias.

Qual seria a época de disputa?

FRED NANTES: Nossa proposta é manter em dezembro. Competição anual.

Como seria feita a divisão de vagas pelas seis confederações continentais filiadas à Fifa?

FRED NANTES: Isso ainda está em discussão. Existem cenários distintos. Desde quatro equipes da Conmebol e quatro da Uefa, mais uma equipe das outras federações continentais. Mas o mais importante é que, em nenhuma situação, teríamos menos do que três representantes da Conmebol.